Maria Lopes

Maria Lopes

quinta-feira, 22 de maio de 2014

A SUAVE ARTE DA BÊNÇÃO

A SUAVE ARTE DA BÊNÇÃO
Cada pensamento que temos se converte, necessariamente, em uma energia. Nesse sentido, o Momento de Luz de hoje trata da possibilidade de abençoarmos e sermos abençoados.
Como exemplo, o texto traz uma prática espiritual chamada de “a suave arte da benção”, em que a gratidão figura como personagem principal.
Que tenhamos um dia abençoado então.



A SUAVE ARTE DA BÊNÇÃO
Por Sasha T. Moore

Cada pensamento que temos e cada ação que empreendemos, torna-se parte da energia coletiva do planeta.


Quando abençoamos, quando pedimos à Deus, pedimos a partir da fonte de toda a bondade.

Nós podemos compartilhar nossas experiências e compreensão com os outros, não de um espaço de condescendência, mas de conexão.

Quando escolhemos constantemente ser gratos, nós notamos que cada respiração é um milagre e cada sorriso se torna uma dádiva.

Nós começamos a compreender que as dificuldades são também lições inestimáveis.

O sol está sempre brilhando para nós quando somos gratos, ainda que ele esteja oculto atrás das nuvens em um dia chuvoso.

Viva em um estado de gratidão.

A bênção da gratidão nos permite propagar a abundância, porque esta é a energia que emana de nossos seres. Porque o mundo sempre reflete para nós o que incorporamos.

Bênçãos adicionais inevitavelmente fluem em nosso caminho.

Elas nos dão até mais pelo que sermos gratos.

O Universo nos quer enviar bênçãos em abundância.

Quanto mais apreciamos a vida, mais a vida nos aprecia e nos concede mais prosperidade.

Oferecer uma bênção não é uma tarefa difícil.

Nossos dias estão cheios de oportunidades intermináveis para praticarmos a arte da bênção.

Uma bênção pode ser tão simples que muito freqüentemente nós tomamos por certo o ato de abençoar.

A própria vida trabalha através de nós.

As bênçãos, antigas ou modernas, é uma parte importante de nossa fé na vida.

Uma bênção é a ponte entre o céu e a terra.

A transmissão do divino que ocorre quando abençoamos é verdadeiramente um momento sagrado.

Nós somos os portadores dos sonhos e dos desejos que podem ter se originado em gerações anteriores.

Nunca deixe passar um dia, de alguma maneira, que não evoquemos a visão do bem.

A arte da abundância chama a atenção para as pequenas bênçãos: para aquilo que podemos fazer: descobrirmos as alegrias e os tesouros esquecidos da simples vida diária.

Possamos apreciar e nos lembrarmos da Esquecida Arte da Bênção.

Permita que o Amor flua em sua vida.

As Bênçãos são dons espirituais para compartilhar com outros.

Que você possa ser abundantemente abençoado!

NAMASTÊ


Blog SINTESE

http://blogsintese.blogspot.com/



Leia mais: http://www.cacef.info/news/a-suave-arte-da-b%c3%aan%c3%a7%c3%a3o/?utm_source=copy&utm_medium=paste&utm_campaign=copypaste&utm_content=http%3A%2F%2Fwww.cacef.info%2Fnews%2Fa-suave-arte-da-b%25c3%25aan%25c3%25a7%25c3%25a3o%2F

terça-feira, 20 de maio de 2014

La amistad es una cajita de cristal.

La amistad es una cajita de cristal.Foto de Darcy Almeida.

 Pequeña, transparente, donde guardas allí dentro todos 

tus pensamientos, ideas, cariño y amor.DE LA RED

Un cristal fino donde te reflejas. Material en el que están hechos tus sueños. Son porciones de 

tu corazón que intentas que no se rayen nunca. 

Un amigo es más que una persona. Algo que no es físico, algo que siempre llevas. 

Es eso que recoges por el camino y guardas en tu cajita de cristal, cuidadosamente 

acomodado en su  interior de terciopelo.

 Todo eso en lo que crees, en lo que confías, en lo que sientes.

Eso que más allá del mundo encuentras.

 Eso que te abraza cuando piensas que no puedes más. 

Algo que lamentas no ver.

 Porque el amigo no se ve, no se toca, no se huele. 

Simplemente lo sientes. Y, aunque se encuentre sentado a tu lado, tú nunca lo ves como la 

materia física que es. 

Su esencia oculta entre los pliegues del terciopelo de tu cajita de cristal. 

A veces lo miras a los ojos. 

A veces sientes su presencia.

Sin embargo, el amigo no es la persona que ves.

 Es la persona que sientes.

Es aquello por lo que darías todo. 

Menos tu cajita de cristal.

Vale conhecer.



Ao me entregar a você pude despir minha alma,
Te contar através dos meus olhos meus segredos mais abissais, aqueles que escondia até de mim. Mostrar quem sou, cada dia mais, sem me envergonhar,
Chorar como uma criança, sorrir como uma Menina e gozar como uma mulher.
Com você, eu fico diante do meu maior monstro: eu mesma, sem maquiagens, sem máscaras, exposta, verdadeira e tão infinita, tão misteriosa...
Contigo embarco nessa viagem profunda dentro do meu interior,
e tendo você como guia, vou me conhecendo e curando-me a cada dia.
(Nieva Rosle Balisi)

Poesia integrante da coletânea "Escritos da Nieva Rosle" registrado e protegido por direitos autorais conforme Lei n. º 9.610 de 19/02/98 . É permitida reprodução desde que citada a autoria Nieva Rosle Balisi ©
 https://www.facebook.com/pages/Escritos-da-Nieva-Rosle/313190912116942

Jennifer Lopez & Joaquin Cortes

Sensual tango - La Cumparsita

Era pra ser só uma dança, mas eles humilharam

Arte é Música.

Se não entender é só perguntar.

Conservatória a cidade da Seresta

Conservatória a cidade da Seresta

Igreja Santo Antonio do Rio Preto
Fotos: Ivan Luiz de Andrade.
















Cidade tombada pelo patrimônio histórico, surgida com o 

ciclo do café na região de Valença.

 Conservatória tornou-se 

nacionalmente conhecida pelos músicos de serestas e 

como bons músicos tocam também samba-canção,

 bossa nova e chorinho.  


Conservatória fica localizada no Sul do Estado do Rio, entre os rios Preto e Paraíba do Sul e na micro bacia dos rios Bonito e Das Flores.
Sua localização no globo terreste é: Lat22º17´Sul e Long43º55´W GR. O clima é temperado seco, com temperatura média de 16,5ºC.
A cidade fica a uma altitude de 518 metros, com montanhas e morros ao redor que variam entre 540m e 1.300m.

Ao entrar ou sair da cidade, o Túnel que Chora - dizem que de saudade - abençoa o visitante.

O túnel, construído a mão pelos escravos, era passagem para a Maria Fumaça, da antiga Rede Mineira de Viação, que hoje está estacionada perto da rodoviária (onde ficava a estação ferroviária).