Maria Lopes

Maria Lopes

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Alcalóides Dádiva do Reino Vegetal

Os Alcalóides
São compostos de caráter básico que ocorrem naturalmente, sobretudo no Reino Vegetal.
Esses compostos possuem origem biosintética, a paartir das vias do ácido chiquímico em combinação com diversos aminoácidos e apresentam enorme diversidade química, mas de difícil sistematização. Atuam sobre o sistema nervoso central como estimulante anestésico, sedativo e calmante.
São compostos de alta toxicidade quando usado em excesso, ou de maneira incorreta.

A denominação varia em função do ..., da planta(nome científico ou vulgar, ou por sua atividade terapêutica, ou grupos químicos).

Os Alcalóides podem ocorrer em qualquer parte do vegetal, como raiz(confrei).

Folhas maracujá, quebra-pedra ou cascas(romã).

Alcalóide ===> Planta ===> Comentários
Punica Romã (Punica Granatum L) Atua no sistema nervoso, dos parasita, paralizando os músculos, e facilitando a eliminação dos mesmos. Atua sobre as Tênias, e Ascárias.

Quinina Quina (Gênero Chinchona) Tratamento da Malária.

Punicina Boldo do Chile (Peumus Boldus) Ações digestivas.

Passiflora Maracujá (Passiflora spL) Utilizado como calmante
Antiespasmódico Pertubações da menopausa Insonia

Nicotina Fumo (Nicotiana Tabacum L) Fácil absorção pelas mucosas.
Atuam sobre o sistema nervoso. Exercendo ação depressora

Morfina Papoula (Papaver Somniferum) Analgésico

Pilocarpina Jaborandí (Pilocarpus Jaborandí) Usado na produção de colírio para glaucoma

Emetina Ipeca (Cephrelis Ipecacuanha) Potente amebicida

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Uma Poesia

Uma Poesia



POEMA DE TÂNTALO


Queres poemas de Sol?
- Mas como, se os não sinto?
- Todo este mundo que seduz e assombra,
treme na dor do tempo dos génios realizados
que degolam o Sol
num arco de sombra!

- Aonde pode haver um grito espesso
para tingir de Sol o nosso espaço
se o Homem construiu no seu progresso
venturas de cimento e almas d'aço?

Onde chega o sonho em alvorada
já não acorda o sono à consciência...
Um verso é como um átomo do nada
dançando nas retortas da ciência!

- Queres poemas de Sol
quando na Terra pesam
toneladas de gelos fratricidas?
- As máquinas já pensam!,
os povos já não cantam!,
e as vidas são estátuas sem pensar de vidas!

- Queres poemas de Sol?
- Talvez tenhas razão!
Talvez vivam de ti tal qual os imaginas...
Arranca-os do teu peito !,
dá-mos! - por que não?
- Habito em minha sede... e vejo só ruínas!


Ulisses Duarte

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Rimando Amor

Amor sonhador amor velador amor zunidor amor sedutor amor calor amor vapor amor eretor amor fervor amor furor amor suador amor tremor amor licor amor sabor Amor, aaaahhh amor…. Jorge Linhaça